Estética Facial

Rinosseptoplastia (Cirurgia Funcional e Estética do Nariz)
Nem sempre a herança deixada pelos nossos antepassados é do jeito que a gente gostaria - e isso não diz respeito só aos bens materiais. Em muitos casos, os traços étnicos que herdamos podem ser acentuados demais, a ponto de não nos deixar à vontade com eles. É nessa hora que a cirurgia estética nasal pode vir em nosso socorro, sem que isso signifique descaracterizar a raça ou negar as origens, mas sim sentirmo-nos mais belos e seguros em relação ao meio em que vivemos.
Rinoplastia é o reposicionamento do esqueleto nasal, juntamente com os tecidos moles, para melhorar função e/ou aparência. Freqüentemente, uma septoplastia simultânea é necessária; a operação combinada é denominada rinosseptoplastia. O problema funcional nasal mais comum é obstrução. 
Deformidades estéticas do nariz podem ser congênitas ou adquiridas. Giba nasal e ponta nasal ampla ou mal-definida são as deformidades nasais congênitas mais comuns para as quais pacientes procuram melhora cirúrgica. Deformidades nasais adquiridas podem resultar de infecção, trauma, ou cirurgia nasal prévia. 
A maioria destas alterações pode ser melhorada cirurgicamente, com poucas exceções. A rinosseptoplastia moderna visa um ponto de equilíbrio entre a parte estética e a parte funcional. Assim o paciente consegue um nariz bonito e com capacidade de respiração normal, adequado às necessidades fisiológicas diárias.
Com a evolução da rinosseptoplastia, qualquer uma dessas intervenções é realizada em poucos minutos, com alta no mesmo dia e retorno às atividades já no dia seguinte, se o paciente assim o desejar. O único inconveniente é o curativo externo, que deve permanecer por uma semana, mas sem causar desconforto. Também com uso de técnicas apuradas não tem sido necessário a utilização de tampões no pós-operatório.
Otoplastia (Cirurgia das orelhas)
Algumas pessoas nascem com orelhas mal formadas, ou seja, com o formato diferente do normal. A mal formação mais comum é a chamada orelha de abano, a qual apresenta sua borda lateral mais distanciada da cabeça, aparentando por isso ser maior. Nestas orelhas há também o apagamento da anti-hélice (dobra interna da orelha), conferindo à esta um aspecto de abano, popularmente conhecido.
A otoplastia é a cirurgia que leva à correção destas alterações, visando a formar a anti-hélice (curvatura natural) e diminuir a distância entre a face posterior da orelha e o couro cabeludo.
A idade ideal para a correção é a partir de 6 anos, quando a orelha já alcançou o tamanho adulto e a criança começa o período escolar, onde geralmente começam a aparecer problemas de convívio social.
O procedimento é simples e pode ser efetuado após avaliação cuidadosa do caso e também de cuidados pré-cirurgicos adequados. A anestesia pode ser local, local com sedação ou até geral quando associado a outros procedimentos cirúrgicos.
O paciente pode receber alta no mesmo dia ou no dia seguinte à cirurgia e o curativo é retirado geralmente no segundo ou terceiro dia após e o paciente segue em controle ambulatorial através de consultas médicas e retorna a suas atividades diárias normais.




                           Unidade Prata
                           
Segunda a Sexta:

                       07:00 às 21:00

                       Sábados:

                       08:00 às 18:00

                       Domingos:

                       09:00 às 18:00

                           Unidade Cirne Center: 
                           
                           Segunda à sexta:
                           Das 09:00 às 13:00 

 





                          Unidade Prata
                          (83) 3315.4620

                          Unidade Cirne Center
                          (83) 3201-5211